Jorge Silva ganha apoio do Solidariedade para disputar Prefeitura de São Mateus

O ex-deputado federal Jorge Silva temia investidas de lideranças emergentes ao seu partido

O ex-deputado federal Jorge Silva, presidente estadual do Solidariedade (SD), que não conseguiu se reeleger em 2018, se articula para concorrer em 2020 à Prefeitura de São Mateus, norte do Espírito Santo, e ganhou o apoio do Diretório Nacional do partido, afastando investidas de grupos políticos interessados em controlar a sigla no Estado.

Nesta segunda-feira (22), ele recebeu a informação do secretário-geral da sigla, Luis Antonio Adriano, que está em Vitória, para trazer “tranquilidade ao Dr. Jorge e confirmar que o partido, no Espírito Santo, não vai mudar”. 

Com esse quadro, o ex-deputado poderá partir para novas alianças e, segundo sua assessoria, “transformar o partido, que ainda tem muito a cara do Manato”, uma referência ao ex-deputado federal Carlos Manato, hoje no PSL, fundador do partido no Espírito Santo, que deixou para coordenar a campanha do então candidato Jair Bolsonaro.   

Na manhã desta segunda-feira, Jorge Silva e o secretário geral do SD visitaram o presidente da Assembleia Legislativa, Erick Musso (PRB), que se movimenta como pré-candidato ao governo do Estado em 2022 e busca alianças para garantir densidade eleitoral nos municípios. São Mateus possui 83 mil eleitores. 

Sem obter êxito na reeleição, mas com uma votação em torno de 28% (15,2 mil votos) em São Mateus, Jorge Silva viu o Solidariedade ser alvo de articulações políticas emergentes, em busca de um partido que possibilitasse partir para voos mais altos, a fim de garantir a disputa à Prefeitura de Vitória e até ao governo em 2022. 

Os meios políticos apontam, entre essas lideranças, insatisfeitas em seus partidos, o prefeito de Vila Velha Max Filho (PSDB) e o senador Fabiano Contarato (Rede).

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Majeski reafirma perseguição e diz que pode concorrer em Vitória pela Rede

Deputado aponta que as barreiras são em decorrência de um ''mandato altamente transparente''

Ministro Fachin retarda voto e adia perda do mandato de Daniel da Açaí

Daniel da Açaí foi cassado em 2017, mas sucessivos recursos o mantém à frente da Prefeitura de São Mateus

TSE julga no próximo dia oito recurso para definir cassação de Daniel da Açaí

Prefeito de São Mateus foi cassado por abuso de poder econômico em 2017, mas até hoje se mantém no cargo

Articulações do PT incluem Coser ou Iriny na disputa à Prefeitura de Vitória

Ex-prefeito e deputada se articulam para fortalecer a chapa de vereadores e ter o comando do partido