A receita

Em um mercado que parece estagnado, no rádio nada se cria e muito menos se copia

Em um mercado que parece estagnado, no rádio nada se cria e muito menos se copia, pois não existem coisas boas para serem copiadas. Mas de uma coisa não se pode abrir mão no rádio, a qualidade técnica. Esta pode superar uma programação musical de gosto duvidoso e até uma baixa qualidade de profissionalização.

Conteúdo também é o que falta no rádio de hoje. Se temos profissionais de talento, teremos conteúdo e, aí, a audiência e a fidelidade. Mas se não temos bons conteúdos, é porque faltam profissionais de talento. Ressalva: talento não se aprende.

O aumento das verbas publicitárias do meio é um dos indicadores que mostram que as emissoras têm feito. Se não há aumento da verba, é porque não fazem nada de bom. Mas sempre há tempo para pensar em novas estratégias para o rádio.

Nunca olhei com bons olhos para a segmentação. Acho que limita audiência, limita faturamento e outras coisas, mas se tiver de lançar mão da segmentação, achando que poderá se fortalecer no mercado, que faça, mas faça bem feito, muito bem feito.

Até um passado recente, o contato direto com o anunciante funcionava, pois existe uma máxima de que ninguém poderá vender melhor seu produto do que você mesmo. Rádio se faz com quem gosta de fazer rádio. Pensar rádio 24 horas não faz mal, trabalhar rádio 24 excita e exercita a mente. Portanto, se o rádio anda mal, é porque falta sangue de rádio para dirigi-lo...quanto mais para fazê-lo.

PARABÓLICAS

Bem produzidas as vinhetas de passagem do programa A Voz do Brasil. Coisa de profissional de bom gosto.

O jornal O Mirante, de Mauricio Mignone, continua a ser o informativo da cidade secreta para os cachoeirenses que moram fora.

O nosso amigo Victor Lima faz um informativo diário de Vitoria para a Cultura FM de Castelo. Faz em grande estilo.

Em breve, novidades na programação da Transamérica Vitória, que por sua vez, tem uma rede com seis emissoras no Estado.

MENSAGEM FINAL

Um homem e uma mulher viverem permanentemente juntos é, biologicamente falando, uma condição extremamente anti-natural. 
Robert Briffault

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para manter ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.