Cidades na mira da câmera fotográfica

Com 87 fotos, livro ‘Olhares e Cidade’ será lançado nesta sexta-feira na Universidade de Vila Velha

São 87 fotografias e 29 olhares sobre temas diversos, sempre relacionados com as cidades e questões sociais. Elaborado por estudantes de fotografia, o livro Olhares e Cidade será lançado nesta sexta-feira (6), às 19h, no Cineteatro da Universidade de Vila Velha (UVV), com entrada aberta e gratuita.


Foto: Fernanda Pompermaiyer

Na ocasião também haverá uma exposição com a melhor foto de cada aluno, noite de autógrafo e um coffee break. O livro é o terceiro publicado a partir de uma disciplina acadêmica da universidade, sob coordenação da professora Elizabeth Nader. O primeiro registrou edificações de séculos atrás que continuam preservadas no Espírito Santo, buscando refletir sobre os indígenas e negros que as construíram com trabalho forçado ou escravo mas não são lembrados. O segundo, registrou fotografias da Vila Rubim, por meio de um trabalho de aproximação da comunidade local. Agora, Olhares e Cidades, traz uma pluralidade de temas para refletir sobre a urbanidade e seus problemas.

“A ideia é colocar os alunos em vivências de fato junto das pessoas, fazerem o exercício de abordagem e usarem a fotografia em prol de algum benefício social, da transformação de algo que incomoda, ampliação do debate sobre algum tema, realizar uma denúncia, uma provocação, que desperte os interesses dos outros para que a gente busque uma melhoria para a sociedade utilizando a linguagem fotográfica como ferramenta”, explica a professora.


Foto: Mariana Gomes

Cada um dos 29 alunos tirou mais de 300 fotos, das quais três foram escolhidas para compor o livro. Na prática da fotografia documental, tiveram que definir um tema, ir a campo, registrar imagens, elaborar um trabalho teórico e para elaboração do livro selecionar as fotos mais representativas para a publicação junto com um texto explicativo do tema abordado por meio da fotografia documental.


Foto: Caruh Goes

As imagens foram feitas em diversos municípios do Estado como Vitória, Vila Velha, Cariacica, Serra e Linhares, e também de São Paulo (SP) e João Molevade (MG), de acordo com as escolha de cada estudante. “Cada um teve liberdade para desenvolver seu discurso visual a partir de determinada forma de ver a cidade”, diz Elizabeth.

Houve quem olhasse para os animais abandonados nas ruas, para as comunicações de resistência por meio dos pixos e graffitis, para a poluição ambiental e visual, para o impacto das indústrias, entre outros, sempre ligados a questões como liberdade de expressão, direito à diversidade, direitos humanos e outras questões de cunho político e social.


Foto: Marina Negreli

No fim, unindo texto e imagem, o livro reforça um questionamento ao leitor: o que você gostaria de ver na cidade?

AGENDA CULTURAL

Lançamento do livro Olhares e Cidades

Quando: Sexta-feira, 6 de dezembro, 19h

Onde: Cineteatro da UVV - Universidade de Vila Velha - Avenida Comissário José Dantas de Melo, 21 - Boa Vista II - Vila Velha/ES.

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

O lugar mais underground de Vitória

Conheça a Sala Pós-Cirúrgica, espaço cultural que realiza eventos com música autoral e artes visuais

Em 'Resquícios', a natureza é a escultora

Exposição de trabalhos com madeira de Henrique Luiz Custodio estreia sábado (25) no Eliziário Rangel

Domingos Martins realiza 31ª Sommerfest

De 30 de janeiro a 2 de fevereiro, município terá mais de 40 atrações para celebrar cultura germânica

Aldeia Temátika recebe visitas para conhecer cultura Guarani em Aracruz

Trilhas, passeios de barco, gastronomia, artesanato e danças típicas fazem parte das atividades do local