Protagonismo

Um dia depois de Vandinho emplacar redução da taxa de iluminação na Serra, Audifax contra-ataca

Depois de muito discursar no plenário da Assembleia Legislativa contra a EDP Escelsa e eleger como bandeira o caso da elevada taxa de iluminação cobrada na Serra, onde tem reduto eleitoral, o deputado estadual Vandinho Leite (PSDB) comemorou, nessa terça-feira (11), nas redes sociais, a aprovação pelos vereadores do município do projeto apresentado por seu correligionário, Gilson Dadalto Raposão, com base nos estudos que realizou sobre o assunto e viraram denúncias. A matéria, apoiada por 18 dos 23 vereadores, reduz o valor da cobrança em até 3,5 vezes para os moradores da Serra, que hoje pagam esse mesmo índice a mais em relação à Capital do Estado, Vitória, onde o serviço é, inclusive, melhor. Tanto Vandinho como Raposão convocaram, em seguida, a população a pressionar o prefeito Audifax Barcelos (Rede) para que não vete a medida. O prazo para isso é de 30 dias, mas Audifax já contra-atacou e resolveu enviar um projeto seu para a Câmara nessa quarta-feira (12). A proposta não trata da redução geral do valor, e sim propõe isenção da Contribuição para Custeio do Serviço de Iluminação Pública (Cosip) para 15 mil famílias, que consomem até 50 Kilowatt-hora. A alegação é de que, desta forma, a prefeitura garante a manutenção e melhoria da rede elétrica, a maior do Estado, e beneficia quem não tem condição de pagar a taxa. Com os dois poderes em guerra declarada, somado às articulações para a disputa de 2020, Audifax já tenta, assim, matar dois coelhos: sinaliza que considera o projeto do deputado inviável e tenta assumir a dianteira da questão, reduzindo o protagonismo de Vandinho. Mais uma vez, a bola está com a Câmara!

Coleção
Outro assunto polêmico esses dias, o veto dos vereadores ao projeto do prefeito que restringe a ele e à Secretaria de Meio Ambiente as decisões sobre o armazenamento de resíduos sólidos contendo sedimentos de minério – principalmente da Vale – terá mais um capítulo, na próxima terça (18). A Câmara convocou audiência pública, às 17h, para debater a questão. Promete!

Teste das ruas
Enquanto não coloca a boca no trombone sobre sua exoneração como secretário especial do governo Bolsonaro, já divulgada na imprensa com diferentes versões, Carlos Manato inicia a estratégia de 2020, com o projeto que chama de “caravana do bem”. No resumo, consiste em colocar o time PSL para rodar o Estado.

Teste das ruas II
No início deste mês, a caravana passou por quatro municípios do interior em dois dias, com a seguinte formação: além do presidente estadual do PSL, sua mulher Soraya Manato, que está em todas, e os deputados estaduais Capitão Assumção e Torino Marques.

Testes das ruas III
Faltaram no bolo os outros integrantes da bancada do partido na Assembleia, Coronel Alexandre Quintino e o delegado Danilo Bahiense. Diz Manato que o PSL vai bombar em 2020.

Sintomático
Por falar em Manato e Audifax, causou especulações a articulação com o ministro da Educação, Abraham Weintraub, feita pelo ex-deputado federal em favor do prefeito da Serra para solicitar a construção de quatro escolas e quatro creches no município. A parceria, espalhada nas redes, joga luz na disputa do próximo ano.

Sintomático II
Audifax, como se sabe, está em apuros em relação aos seus projetos políticos futuros e com dificuldade de consolidar um sucessor. Já Manato sempre que pode, repete que terá candidato na Serra. Quem, ainda é uma incógnita.

Mais do mesmo
Renato Casagrande. Paulo Hartung. Assembleia Legislativa. Quando se trata dos interesses das poluidoras do Estado, só muda o endereço. Incentivos à Aracruz Celulose (Fibria-Suzano) aprovados pela Assembleia, a pedido do governador, são só mais uma prova de que nada mudou no Estado, nem mudará.

Não vira o disco
Em Vitória, o vereador Davi Esmael (PSB), do eleitorado evangélico, segue com suas investidas contra alguns segmentos da população. Ele anunciou investigação a um edital da prefeitura que pretende contratar empresa, no valor de R$ 150 mil, para capacitação profissional de 20 pessoas LGBT para atendimento ao consumidor. A crítica dele nem é o valor em si, mas o motivo da capacitação a esse grupo específico. Jura, que nem imagina?

Não vira o disco II
O vereador, mais uma vez, está na contramão das necessárias e urgentes ações e políticas públicas destinadas a esses grupos, marginalizados da sociedade e alvos de constante violência e mortes – o Brasil amarga a liderança do ranking de assassinatos por homotransfobia.

PENSAMENTO:
“Ser bom é fácil. O difícil é ser justo”. Victor Hugo

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Audifax Barcelos responde na Justiça denúncia de crime contra a honra

O prefeito da Serra disse, publicamente, que uma organização criminosa funcionava na Câmara de Vereadores

Governo envia projeto da fundação da saúde para gerir hospitais à Assembleia 

Projeto é analisado pelos sindicatos da saúde, que não tinham tido acesso ao texto na íntegra

Decreto de Audifax Barcelos reduz poder de vereadores na Lei Orçamentária

Ato do prefeito da Serra gerou insatisfação, ameaçando a atual fase de bonança com os vereadores

Não é possível...

Do presidente do PSDB, Vandinho Leite: César Colnago foi nomeado no governo Casagrande ''na marra''