Prefeitura de Vila Velha doa área para logística reversa do vidro

Coleta Seletiva será implantada no município para recolher vidro produzido na Grande Vitória

Vila Velha deu um importante passo com a implantação da logística reversa de vidro. Na manhã desta terça-feira (11), o prefeito do município, Max Filho (PSDB), assinou um termo de cessão de uma área de 2,3 mil metros quadrados pertencente ao município, no Polo Empresarial de Novo México, para a Associação Vila Velhense de Coletores e Coletoras de Materiais Recicláveis (Revive). O local cedido irá receber todo vidro coletado estimado em 200 toneladas por mês na Grande Vitória. 

“Em Brasília, já recolhemos 600 toneladas/mês de vidro. Em 12 meses, foram quase 4 mil toneladas enviadas para reciclagem na capital federal. A região metropolitana de Vitória tem potencial para o recolhimento deste tipo de material, que é 100% reciclável”, explicou Roberto Bretas, da Green Ambiental, empresa de Brasília especializada na reciclagem de vidro que irá atuar em conjunto com a Revive.  

Já de acordo com a secretária municipal de Serviços Urbanos, Marizete de Oliveira Silva, a área cedida para a Revive deverá estar preparada para a recebimento de vidro em até 30 dias. “Estamos firmando parcerias importantes para a coleta do vidro com o Sindicato de Bares, Restaurantes e Similares do Estado do Espírito Santo (Sindibares), o Sindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria do Espírito Santo (Sindipães), a Associação Brasileira de Bebidas e outras entidades civis organizadas”.       

Até então, todo o material é alocado em aterros sanitários juntamente com os demais rejeitos, sem qualquer cuidado ou preparo especial. 

De acordo com o representante da Revive, Itamarcos Coutinho Pitomba, “o vidro é um material muito volumoso, que ia todo para o aterro sanitário, no caso de Vila Velha, causando um grande problema ambiental. Nós já fazíamos a coleta do vidro, junto com latinha, papelão e papel. Com a parceira com a Prefeitura, num novo local mais amplo, vamos conseguir ampliar a coleta seletiva do vidro. Não conseguíamos receber mais do que duas toneladas das 20 mil geradas na cidade”.

Itamarcos citou que, no caso das garrafas de cerveja, grande geradora de resíduo, será possível realizar o contato com donos de bares e restaurantes para ampliar a coleta.    

A Prefeitura de Vila Velha também ficará responsável por instalação de locais de entrega do vidro, os pontos de coleta, organizando, de fato, a coleta seletiva de materiais no município. Marizete reforça ainda que tanto a Green Ambiental quanto a usina localizada no Rio de Janeiro possuem certificação ambiental, o selo verde, garantindo o transporte e a reciclagem dentro de padrões internacionais de qualidade. 

Leia Também:

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
1 Comentários
  • Araujo , quinta, 13 de junho de 2019

    Que aberração... utilizar uma área industrial próximo aos conjuntos residenciais para trabalhar com resíduos. É a cara jocosa dessa administração, sem visão, sem noção, e sem criatividade e competência para atrair investidores que poderiam utilizar o mesmo espaço para gerar muito mais imposto para o município. Dá pena dessa gestão, que utiliza de terrenos próximos a modais privilegiados para estocar vidro para reciclagem. Não que a associação não mereça, mas próximo a conjuntos residenciais, empresas, escolas é uma falta de senso descomunal.

Matérias Relacionadas

Vila Velha vai implantar logística reversa para reciclagem de vidro 

Projeto da gestão Max Filho, que poderá ser estendido para Grande Vitória, pretende reciclar 600 toneladas

Fim da queda de braço: empréstimo de Max deve ser votado ainda este mês

A Câmara de Vila Velha autorizou a reapresentação do projeto, no total R$ 130 milhões