Partido Novo realiza seleção para candidatos a prefeito em Vitória e Vila Velha

Aridelmo Teixeira e Dalton Morais são apontados como candidatos, mas ainda não se inscreveram no processo

Vitória e Vila Velha estão entre as 12 cidades incluídas no processo seletivo aberto pelo partido Novo, sigla de direita de viés liberal conservador, para escolha dos candidatos a prefeito em 2020. Os interessados em disputar as eleições devem passar por uma rodada de entrevistas e testes na área de Recursos Humanos antes de serem aprovados.

Em Vitória, um dos nomes apontados para disputar a sucessão do prefeito Luciano Rezende (PPS) é do empresário Aridelmo Teixeira; em Vila Velha, o procurador da República Dalton Morais. “Os dois são falados, mas ainda não se inscreveram e se o fizerem terão que passar nos testes”, assinala Ricardo Lima, presidente do partido no Espírito Santo.  

“Não queremos catadores de votos e sim pessoas capacitadas e com experiência em gestão pública ou privada”, completa, seguindo a linha política do fundador e presidente nacional da legenda, João Amoêdo, milionário com suas bases no mercado financeiro e defensor das privatizações mediante a redução do Estado. 

João Amoêdo foi candidato a presidente da República em 2018 e no segundo turno descartou apoio a Fernando Haddad (PT), alinhando-se a Jair Bolsonaro (PSL). Embora continue elogiando a política econômica do governo, ele diz que os problemas do Brasil “não serão resolvidos aos “trancos e barrancos, aos gritos e berros”. 

As entrevistas aos potenciais candidatos serão realizadas por uma empresa de RH de Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, estado governado por Romeu Zema, único governador eleito pela sigla em 2018, que adota uma linha conservadora voltada para a economia de mercado.  

Empresário da área de educação, Aridelmo Teixeira entrou na política no ano passado como candidato ao governo do Estado pelo PTB, alcançando 62,8 mil votos. Pouco tempo depois da eleição, se filiou ao Novo. "Aqueles que são candidatos, nós definimos que o critério é que sejam pessoas que não dependam da política pra viver”, disse à imprensa, à época, restringindo a atuação de políticos profissionais. 

Nessa linha, o procurador Dalton Morais, de Vila Velha, com experiência na área do Direito, defende candidatos com ficha limpa e é contrário ao financiamento de campanhas eleitorais com o uso de dinheiro público. 

O partido ressalta que a escolha por meio de seleção é algo totalmente inovador na política brasileira. O modelo é semelhante ao usado em grandes empresas, sendo que na primeira etapa do processo todos os postulantes terão que enviar currículo e preencher um formulário com informações pessoais e profissionais; depois passarão por entrevistas e testes feitos por profissionais especialistas em recrutamento; e em uma fase final por uma entrevista com o Comitê de Avaliação.

A perspectiva do partido é  abrir o processo em cerca de 60 cidades do País. As candidaturas só serão viabilizadas com uma chapa completa, ou seja, com candidatos a prefeitos e vereadores em cada município.

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Estreante se lança a prefeito para 'colocar Alfredo Chaves na rota do turismo'

Marcos Aranda deve se filiar ao Podemos, dentro do programa de expansão do partido no Estado

Velha política

Manifestação de Arildelmo em favor de Bolsonaro: a verdadeira caça aos votos

Tudo em casa

Campanha casada de Lelo e Contarato sinaliza apoio de Hartung na concorrida disputa ao Senado

‘Top 10’

Aridelmo é um dos candidatos ao governo mais ricos do País. Só não vale abrir o cofre...