Operação Quimera efetua prisões e afasta secretários em Vargem Alta

Agentes do Ministério Público aprenderam material comprobatório dos atos criminosos

Duas pessoas presas e três secretários da prefeitura afastados por 90 dias, até o término das investigações. Esse é o resultado da Operação Quimera deflagrada nesta sexta-feira (12) pelo Ministério Público do Espírito Santo (MPES) no município de Vargem Alta, sul do Estado. O grupo está envolvido na aquisição fraudulenta de serviços e peças para veículos e máquinas públicas.

Foram presos Altair Franco de Moraes e Alexander Robles, o Alex. Nas secretarias, foram afastados por 90 dias os titulares da pasta de Ação Social, Gladystine Marchezi Milholo Robles, esposa de Alexr; de Cultura, Turismo e Esporte, Thiago Fassarella Pereira; e de Obras, Serviços Urbanos e Interior, Paulo Marcos Costa

A investigação está a cargo do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco-Sul) e da Promotoria de Justiça de Vargem Alta, com o apoio do Núcleo de Inteligência da Assessoria Militar do MPES e da Polícia Militar. Durante a operação foi apreendido material comprobatório da fraude.

Segundo o MPES, estão sendo investigados outros funcionários municipais, que já foram arguidos pela equipe da Gaeco e da Polícia. No início, a operação consistia no cumprimento de dois mandados de prisão preventiva e oito mandados de busca e apreensão nas residências dos investigados. Mas com o andar das investigações, mais gente foi aparecendo.

Tanto que Quimera, o nome da Operação, trata-se de uma figura mística caracterizada por uma aparência híbrida de dois ou mais animais e a capacidade de lançar fogo pelas narinas, sendo, portanto, uma fera ou besta mitológica. Ou seja, o nome da operação faz alusões a estas várias ramificações da quadrilha.

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

MPES divulga identidade de dois foragidos acusados de adulterar combustíveis

Carlos Alberto Barbosa de Souza comandava o esquema no ES e Wellington Moreira transportava