Novos editais serão maior investimento da história do audiovisual capixaba

Veja quais são os 14 editais lançados em parceria entre Secult e Ancine, com recurso de R$ 11,9 milhões

Lançado oficialmente nesta quarta-feira (19), um novo edital representará o maior investimento da história do Espírito Santo no setor audiovisual. A parceria entre o Fundo de Cultura do Estado do Espírito Santo (Funcultura) e o Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), vai render investimentos de R$ 11,9 milhões para o setor de produção, finalização, difusão, pesquisa e capacitação para o audiovisual capixaba. A quantia representa mais que o dobro do último edital, de 2017.

Serão contempladas 14 áreas do setor, sendo que os projetos deverão ser inscritos entre os dias 27 de junho e 12 de agosto por meio da plataforma online disponibilizada no site da Secult. O conteúdo completo dos editais já pode ser acessado no seguinte endereço: https://secult.es.gov.br/editais-de-audiovisual-2019.

As categorias são Curta de Animação; Curta de Ficção; Curta-Documentário, Cineclubismo, Desenvolvimento de Projetos de Audiovisual, Projetos Setoriais, Finalização, Longa-Documentário, Longa-Metragem de Ficção/Animação, Série documental para TV, Série Ficção/Animação para TV, Desenvolvimento de Projetos para TV, Núcleo Criativo de Projetos e Comercialização.

A expectativa é que o edital resulte em quase 100 novas obras audiovisuais capixabas. De acordo com o secretário de Estado da Cultura, Fabricio Noronha, o audiovisual é o setor que mais cresce no segmento da economia criativa, um dos focos de sua gestão na pasta, com taxa anual de 9,3%, gerando R$ 42 bilhões em receita líquida.

Foi uma longa novela que finalmente chega a um final. Ou talvez a um começo, de novas produções audiovisuais. Por meio da parceria, para cada real investido pela Secretaria de Estado da Cultura (Secult), quatro foram investidos pela Agência Nacional de Cinema (Ancine), responsável pelo FSA. Porém, por conta da parceria, o edital de audiovisual foi desvinculado dos demais editais da Secult do ano passado, mas só veio a sair agora em meados de 2019, depois de uma burocracia que demorou mais que o esperado e após resolvidas as turbulências judiciais que impediram provisoriamente os pagamentos da Ancine este ano.
 

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Bordados contam lendas indígenas na exposição Espelhos da Lua

Após imersão na Amazônia, artista plástica Gleciara Ramos expõe 130 tecidos na Galeria Virgínia Tamanini

Nova exposição de Caio Cruz aborda gordofobia

Com dez pinturas, "Gordofóbica" estreia no sábado no Centro Cultural Eliziário Rangel, na Serra

Só para garotas: arte, feminismo e solidariedade no BlasFemme

Evento beneficente acontece em Jardim da Penha unindo tatuagem, literatura, ilustração e outras linguagens

Festival Pocar terá quase 40 atrações culturais em Conceição da Barra

Cultura popular, teatro, rap, forró e circuito gastronômico estão na programação de 24 a 28 deste mês