Ligações antigas

Rede InspiraES, coordenada por Aridelmo, é reduto de integrantes do Novo e do governo Hartung

Lançada em maio deste ano e com coordenação do empresário e fundador da Fucape, Aridelmo Teixeira, a rede InspiraES, como todos os movimentos semelhantes que se espalham pelo País, se coloca como “suprapartidária” e voltada para “formação de lideranças capazes de propor ideias e projetos para melhorar a vida da população”. Mas, na prática, repete articulações nacionais que reúnem personagens com interesses políticos e econômicos próprios, e que delimitam terrenos de poder desde as eleições passadas. O grupo, que tem realizado por aqui reuniões em sete comitês temáticos, é reduto de filiados ao Partido Novo cotados para a disputa de 2020, como o próprio Aridelmo, derrotado na disputa ao governo do Estado e em campo para consolidar candidatura à prefeitura de Vitória, e o procurador federal e professor Dalton Morais, já citado no cenário de Vila Velha. Também abriga integrantes do governo Paulo Hartung, ligado desde sempre à conhecida ONG ES em Ação, já presidida por Aridelmo. No segundo posto principal da InspiraES, está o ex-secretário de Economia e Planejamento, Regis Mattos, ao lado de Aridelmo. À frente de comitês, também o ex-secretário de Desenvolvimento Urbano, Marcelo de Oliveira, a ex-secretária de Gestão e Recursos Humanos, Dayse Lemos, a ex-gerente da Secretaria de Educação (Sedu), Fabiana Negreli...ou seja, tudo em casa e pra lá de integrados com o sistema, mas vendendo um projeto para “mudar as velhas práticas de gestão pública”. Estratégia está na moda: em 2018, movimentos com o mesmo discurso elegeram 34 parlamentares no Congresso Nacional.

Time PH
Regis Mattos e Dayse Lemos, que assumiram diferentes funções nas gestões sob o comando de Hartung, na última fizeram dobradinhas de anúncios polêmicos, já no "apagar das luzes", como as boladas de créditos suplementares que somaram quase R$ 400 milhões e o abono e reajuste aos servidores que Hartung negou até o último momento, mas foi obrigado a recuar, resultado de sucessivos desgastes a sua imagem.

Rota de colisão
Já Marcelo de Oliveira ficou no fogo cruzado da briga acirrada dos convênios assinados por sua pasta e que foram parar no Tribunal de Contas (TCE), após contestação do governo Renato Casagrande, que acabou ganhando a batalha.

Mais...
Outros nomes conhecidos da política local aparecem nos comitês. Um mais antigo, o ex-presidente do Conselho de Engenharia e Agronomia (Crea-ES), Helder Carnielli, derrotado ao Senado, e a médica Jéssica Polese, que apareceu nas últimas eleições como candidata a vice de Aridelmo, depois de liderar em Vitória protestos contra o PT e a ex-presidente Dilma. Os dois eram filiados ao PTB, mesmo partido do empresário na época.

Cabos eleitorais
O InspiraES tem apoio do Instituto Fucape de Tecnologias Sociais e do movimento de empresários Brasil 200, que também tem Aridelmo como responsável no Estado, e foi criado no ano passado em Nova Iorque, reunindo nomes como Flávio Rocha (Riachuelo), João Appolinário (Polishop), Luciano Hang (Havan) e Sebastião Bomfim (Centauro), que também juram não ter vínculos políticos-partidários, mas participaram ativamente do pleito do ano passado.

Cabos eleitorais II
Aliás, está aí um único ponto que distancia Aridelmo de Hartung. Pelo menos em tese! O Brasil 200 é simpático ao governo Bolsonaro e tem como coordenadora a deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP), líder do governo no Congresso Nacional. Aridelmo, para quem não se lembra, protagonizou uma saia justa no ano passado, quando declarou apoio público inesperado a Bolsonaro, contrariando aliança do PTB. Já o ex-governador...

Lado oposto
...é crítico ferrenho do atual presidente desde as eleições e integra movimentos nacionais que também se dizem independentes, como o RenovaBR e Agora, mas estão na linha de frente contra o governo federal, tendo como principais lideranças o próprio Hartung e o apresentador de TV Luciano Huck.

Mesma pauta
Assim como no InspiraES, Aridelmo também caminhou lado a lado com figuras conhecidas das equipes de Hartung em sua campanha eleitoral. O ex-secretário estadual de Fazenda, Bruno Funchal, coordenou o plano de governo, enquanto a então secretária executiva do Ministério da Fazenda e pupila de Hartung, Ana Paula Vescovi, foi sua colaboradora de luxo.

Temáticas
Os atuais comitês da rede coordenada pelo empresário se dividem em Educação, Cultura e Esportes; Saúde e Desenvolvimento Social; Justiça e Segurança; Meio Ambiente e Agricultura; Desenvolvimento Urbano e Infraestrutura; Modernização e Inovação; e Desenvolvimento Econômico e Logística.

 PENSAMENTO:
“Em política, o que não é possível é falso”. Antonio Cánovas del Castillo

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Governo Hartung anuncia mais um pedido de crédito na reta final do mandato

Regis Mattos e Dayse Lemos alegam que verba irá pagar os servidores e um acordo judicial com sindicatos

Luciano Rezende sofre derrota na Justiça em ação contra advogado

Prefeito da Capital acusou Gustavo Varella de calúnia e difamação por críticas em redes sociais

Confete mineiro

Mais apagado do que aceso por aqui, Hartung é cortejado por empresário eleito ao governo em MG, Romeu Zema

Novo caminho

Renato Casagrande começa as ações a fim de garantir uma gestão eficiente a partir de janeiro de 2019