Festival Lacração promoverá arte e cultura LGBTI+ 

Evento acontece em agosto no Mucane e abriu inscrições para propostas em diversas linguagens artísticas

"Lacração. Substantivo feminino.  Ação de lacrar, de fechar por completo com lacre (fecho). [Gíria] Ação de se sair bem, ser bem-sucedido, de ter sucesso: sua apresentação de dança foi pura lacração!". No caso, ficamos com a segunda definição. Lacrar é uma gíria do momento, muito ligada ao público LGBTI+. No fim de agosto, ela promete estar em alta em VItória. Isso porque acontecerá o Festival Lacração – Arte e Cultura LGBT+.

Com data marcada de 28 a 31 de agosto no Museu Capixaba do Negro (Mucane), o festival tem como objetivos incentivar a produção, desenvolvimento e apresentação de processos de criação em artes por indivíduos LGBTI+. Estão abertas inscrições até o dia 27 de julho para artistas que queiram trazer suas propostas para o evento. Poderão participar da seleção todos aqueles que se autodeclarem indivíduos LGBT e que atendam às exigências do regulamento do festival.

Uma comissão irá selecionar até oito projetos na modalidade performance presencial, três de performances sonoras ou musicais presenciais, quatro oficinas de formação e 10 videoperformances. O resultado final será divulgado até o dia 24 de julho.

Segundo informa a convocação, o evento também busca estabelecer redes e espaços de compartilhamento de experiências voltadas para as poéticas da criação e "contribuir para a reflexão acerca da utilização da arte como ferramenta política para o estabelecimento de questões/discussões pertinentes a comunidade LGBTI+".

As informações completas da convocatória podem ser acessadas no site do festival: https://www.festivallacracao.com.

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Bordados contam lendas indígenas na exposição Espelhos da Lua

Após imersão na Amazônia, artista plástica Gleciara Ramos expõe 130 tecidos na Galeria Virgínia Tamanini

Espírito Santo é o maior vencedor do Miss Brasil Gay da história

Importância dos concursos para visibilizar comunidade gay será tema de bate-papo no Centro de Vitória

Nova exposição de Caio Cruz aborda gordofobia

Com dez pinturas, "Gordofóbica" estreia no sábado no Centro Cultural Eliziário Rangel, na Serra

Projeto 'Periferia Sobrevive' une formação política e geração de renda

Ações do Fejunes vão acontecer em bairros da Grande Vitória com foco nas mulheres jovens e negras