Disponível online, livro reúne receitas de alimentos da culinária guarani

Com título de Tebi'u Eté, obra foi publicada por comunidade indígena localizada em Aracruz

Tebi'u Eté significa Alimento Sagrado em língua guarani, e é o nome que foi escolhido para dar nome ao livro de receitas lançado pela Associação Indígena Guarani Mboapy Pindó de Aracruz em 2016. O livro, que está disponível online, traz diversas imagens, textos e receitas relacionados com o preparo tradicional da alimentação guarani.

Desde milho, pamonha, batata doce, beiju e outros alimentos comuns para muitos brasileiros ao preparo de Ka'irepoti, Awatxiku'i e Kawure. "Com este livrinho você vai poder conhecer um pouco da Cultura Guarani e poderá também usá-lo como um caderno de receitas, com boas ideias para alimentação cotidiana", diz a apresentação da obra, que afirma que simplicidade e intimidade com a natureza são chave para o preparo destes alimentos.

O livro, que é bilíngue em guarani e português, traz um pequeno contexto da chegada deste povo indígena ao Espírito Santo no final dos anos 60 a partir de uma peregrinação guiada pela líder espiritual Tatatxi Ywá Reté em busca da terra sem males, fundando aldeias na região de Aracruz.

Segundo a publicação, os alimentos básicos da culinária guarani são milho, mandioca, amendoim, palmito, batata-doce, feijão, mel, peixe e carne de caça, consumidos frescos, cozidos ou assados na brasa, sem muito tempero.

O Mbyta é feito de milho verde ralado e assado na brasa sobre folha de bananeira e panela de barro, sem levar sal. O Ka'irepoti é feito de fubá, assado dentro de varinhas de bambu, dispensando o uso de vasilhames. Awatxiku'i é uma paçoca feita de milho e amendoim, sem sal ou açúcar.

Alguns dos produtos são ligados a cerimônias sagradas como o Kagwidjy, milho cozido que deve ser mastigado por uma jovem virgem que deve seguir algumas restrições alimentares consideradas importantes dentro da cultura guarani. O ato de mastigar e cuspir serve para fermentar o milho por meio da saliva, assim como praticam outras etnias indígenas.

O Kawure se faz com massa de trigo, colocada no espeto e assado nas brasas ou cinzas. O trigo também é base para fazer o Txipa, bem popular entre os guarani, que fazem discos de massa que pode ser consumido frito ou assado.

Essas e outras receitas podem ser encontradas no Tebi'u Eté.

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
10 Comentários
Matérias Relacionadas

Músicos questionam possível diminuição de recurso em edital da Secult

Secretário Fabricio Noronha alega que as conversas são preliminares e que recursos serão mantidos

Livraria que quase virou disk-pizza reabre reunindo editoras capixabas

Jalan Jalan é o novo empreendimento que ocupa lugar da Livraria Dom Quixote na Praia do Canto

Ópera prepara apresentações em Vitória com orquestra totalmente feminina

''A Filha do Regimento'', de Donizetti, será apresentada no Palácio Sônia Cabral pelo grupo Ópera Prima

Novo espaço cultural será inaugurado em setembro no Centro de Vitória

Unindo Bistrô, Ateliê e Hostel, A Oca vai funcionar em imóvel localizado na Escadaria do Rosário