O Araquém que nos enrola

Dez perguntas que assombram o futuro do Brasil

A palavra araque vem de arak, uma bebida destilada originária do mundo árabe. Quem a bebe fica alegre e tende a dizer bobagens ou mentiras, daí o significado da expressão popular: diz-se que é “de araque” tudo aquilo que não corresponde à realidade. A modernidade trouxe-lhe um sinônimo global e bem em voga: fake ou, seja, falso.

Pois bem, tendo chegado o mês de cachorro louco e dos gestos políticos tresloucados, está mais do que na hora de colocarmos no ar, como lembretes de ocasião, um rol de questões básicas:

1 - que governo é esse que prefere atender aos interesses do imperialismo norte-americano ao invés de satisfazer os mínimos anseios da população brasileira de 208 milhões de habitantes?  

2 - que governo é esse que incentiva a invasão de reservas indígenas por aventureiros do garimpo, do desmatamento e da mineração, como se estivéssemos obrigados a retroceder à barbárie do século XVI?

3 - que governo é esse que preconiza o uso de armas com o propósito oculto de legalizar a atividade de milícias privadas já armadas e ativas em bairros e cidades de regiões metropolitanas?

4 – que política econômica é essa que visa preferencialmente favorecer os mercadores de capitais, os especuladores financeiros e os parasitas dos fundos públicos e privados?  

5 – que capitalismo é esse que, sem coragem de correr riscos, precisa de incentivos fiscais para instalar empresas aqui e ali?

6 - que empreendedorismo é esse que, com medo de enfrentar desafios, precisa de isenção de impostos para abrir as portas de algum negócio?  

7 - que iniciativa privada é essa que não vai pra frente sem o apoio de um cartório setorial?

8 - que sociedade é essa que incentiva a adesão das pessoas à obediência servil a movimentos religiosos hábeis na manipulação de rebanhos amedrontados? 

9 – que governo é esse que prega o obscurantismo cultural e cerceia a busca dos jovens por mais saber?

10 – que petroleira é essa que leiloa jazidas e refinarias, renunciando à soberania energética?

RESPOSTA ÚNICA para todas as perguntas: é um governo que, colocado no ar por ventos estranhos, foi eleito por uma coalizão de pastores venais, ricos miseráveis e pobres ignorantes.

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para manter ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
1 Comentários
  • machado , quinta, 08 de agosto de 2019

    O colunista é o típico esquerdista que não aceita o resultado das eleições 2018. Lembro que em 2022 haverá novo pleito;até lá, ele vai ter que engolir o atual Presidente. É o típico elitista que chama o contingente de 57.797.847 eleitores de ignorantes (as pessoas só são inteligentes quando votam nos quadrilheiros PeTralhas: sabemos que isso levou o Brasil ao buraco de 13 milhões de desempregados). Penso que o SD deveria dar chance a vozes que contrapusessem a fala de seus colunistas, assim, seria mais democrático. Com as redes sociais, o Brasil mudou, isso representou uma quebra da hegemonia esquerdista que domina a mídia, a cultura, as escolas e as universidades. A eleição de 2018 deu novo rumo ao país, a primeira grande reforma já passou pela Câmara, ou seja, o país está no rumo certo. Se as outras reformas passarem, Bolsonaro fica até 2026.